quarta-feira, 26 de julho de 2017

A mulher do poço de Jacó


Evangelho de João
Capítulo 4
1 Quando, pois, o Senhor soube que os fariseus tinham ouvido dizer que ele, Jesus, fazia e batizava mais discípulos que João
2 (se bem que Jesus mesmo não batizasse, mas sim seus discípulos),
3 deixou a Judeia e voltou para a Galileia.
4 Precisava atravessar a Samaria.
5 Chegou, pois, a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, perto das terras que Jacó deu a seu filho José;
6 era ali a fonte de Jacó. Cansado da viagem, estava Jesus assim sentado ao pé da fonte; era cerca da hora sexta.
7 Uma mulher da Samaria veio tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber.
8 Pois seus discípulos tinham ido à cidade comprar alimentos.
9 Disse-lhe, então, a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana?
10 Os judeus não se comunicam com os samaritanos.
Respondeu-lhe Jesus: Se tivesses conhecido o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe terias pedido, e ele te haveria dado água viva.
11 Ela lhe respondeu: Senhor, não tens com que a tirar, e o poço é fundo; donde, pois, tens essa água viva?
12 És tu, porventura, maior que nosso pai Jacó, que nos deu este poço, do qual ele bebeu, e seus filhos e os seus gados?
13 Replicou-lhe Jesus: Todo o que bebe desta água, tornará a ter sede;
14 mas quem beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede; pelo contrário a água que eu lhe der, virá a ser nele uma fonte de água que mana para a vida eterna.
15 Disse-lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água, para que eu não tenha mais sede, nem venha aqui tirá-la.
16 Disse-lhe ele: Vai, chama teu marido e vem cá.
17 Respondeu a mulher: Não tenho marido. Replicou-lhe Jesus: Disseste bem que não tens marido;
18 porque cinco maridos tiveste, e o que agora tens, não é teu marido; isto disseste com verdade.
19 Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta.
20 Nossos pais adoraram neste monte; e vós dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar.
21 Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me, a hora vem em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.
22 Vós adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus.
23 Mas a hora vem e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.
24 Deus é espírito; e é necessário que os que o adoram, o adorem em espírito e em verdade.
25 Eu sei, respondeu a mulher, que vem o Messias (que se chama Cristo); quando ele vier, anunciar-nos-á todas as coisas.
26 Disse-lhe Jesus: Eu o sou, eu que falo contigo.
27 Nisto chegaram os seus discípulos, e maravilhavam-se de que estivesse falando com uma mulher. Ninguém, todavia, lhe perguntou: Que procuras, ou que falas com ela?
28 A mulher deixou o cântaro, foi à cidade e disse ao povo:
29 Vinde ver um homem que me contou tudo o que fiz. Será este, porventura, o Cristo?
30 Saíram da cidade e vieram ter com ele.
31 Entretanto os discípulos lhe rogavam, dizendo: Mestre, come.
32 Mas ele lhes respondeu: Eu para comer tenho um manjar que vós não conheceis.
33 Os discípulos, pois, diziam uns aos outros: Porventura alguém lhe trouxe de comer?
34 Disse-lhes Jesus: A minha comida é fazer eu a vontade daquele que me enviou, e completar a sua obra.
35 Não dizeis vós que ainda há quatro meses até a ceifa? eu, porém, vos digo: Erguei os vossos olhos e contemplai essas searas[1], que estão brancas para a ceifa.
36 Quem ceifa, já está recebendo recompensa[2] e ajuntando fruto para a vida eterna, a fim de que o que semeia e o que ceifa, juntamente se regozijem.
37 Pois nisto é verdadeiro o ditado: Um é o que semeia, e outro o que ceifa.
38 Eu vos enviei a colher aquilo em que não tendes trabalhado, outros trabalharam, e vós tendes entrado no seu labor[3].
39 Muitos samaritanos daquela cidade creram nele por causa das palavras da mulher, que testificara: Ele disse-me tudo o que fiz.
40 Quando, pois, estes samaritanos vieram ter com Jesus, pediram-lhe que ficasse com eles; e passou ali dois dias.
41 Muitos mais creram por causa das palavras de Jesus,
42 e diziam à mulher: Não é mais pelas tuas palavras que nós cremos; mas porque nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo.
43 Depois destes dois dias partiu dali para a Galileia.





[1] Seara. (Gr. θερισμός). Há 13 ocorrências no NT: Mt 9.37,38(2x); 13.30(2x),39; Mc 4.29; Lc 10.2(3x); Jo 4.35(2x); Ap 14.15.
[2] Recompensa. (Gr. μισθός). Recompensa, retribuição, galardão. Há 29 ocorrências no NT: Mt 5.12,46; 6.1,2,5,16; 10.41(2x),42; 20.8; Mc 9.41; Lc 6.23,35; 10.7; Jo 4.36; At 1.18; Rm 4.4; 1 Co 3.8,14; 9.17,18; 1 Tm 5.18; Tg 5.4; 2 Pe 2.13,15; 2 Jo 8; Jd 11; Ap 11.18; 22.12. Veja nota sobre Lc 3.14 (ὀψώνιον). Aristóteles: Retórica 3.2.14 (1405b) – recompensa.
[3] Labor. (Gr. κόπος). Labor, fadiga, trabalho, aborrecimento, ato de bater no peito com aflição. Há 17 ocorrências no NT: Mt 26.10; Mc 14.6; Lc 11.7; 18.5; Jo 4.38; 1 Co 3.8; 15.58; 2 Co 6.5; 10.15; 11.23,27; Gl 6.17; 1 Ts 1.3; 2.9; 3.5,8; Ap 2.2. Platão in A República, Livro VII, 537b (κόποι γρ καὶ ὕπνοι μαθήμασι πολέμιοι – é que a fadiga e o sono são os inimigos do estudo).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...