segunda-feira, 11 de abril de 2016

Lulu Santos - Apenas mais uma de amor

CLIQUE NA IMAGEM E OUÇA A CANÇÃO

Você se parece com meu primeiro cachorro. Na verdade, você nem era meu, era do meu tio, mas era tão bom que todos éramos teus donos, todos te amávamos.
De repente, você é ele, o olhar é o mesmo...
Por que te mataram? Você não fazia mal a ninguém. Você era calminho, latia às vezes, manso, quieto... A gente é que te atazanava, a gente é que te aborrecia, embora você nunca latisse para nós, com raiva... sempre nos perdoava, sempre voltava a nós, sempre...
O que havia de errado com você? Por que não se vingava de nós? Sua mordida era forte, eu vi isso quando nos defendeu lutando com outro cachorro ainda maior. A esse não mataram.
Mas a ti, o NOSSO cachorro, o cachorro da metade da cidade, a ti mataram, a ti enganaram com afagos e um maldito bife envenenado. A ti. Não. Por quê? Já fazem mais de 30 anos e eu não consigo perdoar quem te fez isso... Tá bom, eu nem sei quem foi, mas certamente ele ou ela, eu espero, já tenha se arrependido disso – porque no fluxo e refluxo da vida o mal que fazemos acaba voltando a nós.

Para ti, resolvi publicar esta canção, que diz sem dizer, mas você sabe muito bem.
Tá com saudades também? Eu te amo.


...................................................................................................................................
Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido
Como uma ideia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer
Eu acho tão bonito isso
De ser abstrato baby
A beleza é mesmo tão fugaz
É uma ideia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de acontecer
Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer
Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber
Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido
Como uma ideia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de convencer
Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer

Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
E eu vou sobreviver
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...